5 dados estatísticos que farão você respeitar mais seu professor

Dia 15 de outubro foi dia nacional dos professores. A data que celebra estes profissionais tão importantes na educação dos mais diversos públicos, em diferentes etapas da vida, e em qualquer ambiente de ensino, é também uma chamada para atentarmos às especificidades dessa profissão.

Em junho deste ano foram divulgados os resultados da pesquisa internacional sobre ensino e aprendizado promovido pela OCDE (denominado TALIS) entre 2012-2013, e o Brasil foi um dos 34 países que participaram da pesquisa. Confira os dados:

  1. Através desse relatório revelou-se que a grande maioria dos professores brasileiros não vê sua profissão valorizada pela sociedade, fazendo o país ficar entre as últimas posições neste quesito.
  2. Dentre os países abordados pelo estudo, o Brasil lidera nas estatísticas de professores vítimas de agressões verbais e intimidações por parte dos alunos, enquanto há países como a Coreia do Sul em que esse índice é zero.
  3. Nossos professores trabalham mais horas do que a média mundial.
  4. Nossos professores também superam o percentual mundial de tempo gasto no controle de disciplina em sala de aula.
  5. Apesar desse cenário desanimador e da remuneração média bem abaixo da mundial – brasileiros recebem cerca de um terço do que recebem professores em países membros da OCDE –, a realização desses profissionais em seus empregos chega a 87%, quando a média de todos os países é de 91%.

Não há dúvidas de que, independentemente de nacionalidade, a escolha pela carreira de professor ultrapassa as barreiras de qualidade de condições de trabalho, remuneração e status. Esses profissionais merecem nosso reconhecimento, valorização e agradecimento.

Estudos como o TALIS nos possibilita identificar brechas para a diminuição de carências e problemas desta área aqui no Brasil através, por exemplo, de iniciativas gamificadas, a exemplo de diversos lugares do mundo onde já existem projetos muito bem- sucedidos de educação aliada a gamificação.

Quer saber mais dados da pesquisa? Clique aqui para ler o relatório completo em inglês ou francês.

E abaixo você confere um infográfico muito interessante publicado no blog da Knewton, em abordagem ao tempo despendido pelos professores nas suas atividades.

 

Infográfico sobre gestão de tempo dos professores.