livro

Aplique agora estas 10 dicas e deixe o aprendizado na sala de aula mais divertido

livro

A gamificação na educação é um assunto cada vez mais presente nas escolas e entre os professores.  E uma das impressões que se tem quando o tema aparece nas conversas é que para tornar a aula mais divertida temos que deixar tudo como um grande videogame, quase que como em uma competição direta com o entretenimento.

A realidade é bem mais simples. A gamificação trata de pegar alguns elementos dos jogos e aplicá-los no contexto que se deseja para aumentar o engajamento e a motivação em torno dele.

Nada de videogames de última geração, nada de aquisição de equipamentos complexos, nada de anarquia na sala de aula… o professor está sempre no comando, mas como um maestro de sua orquestra: a música é feita pelos alunos.

Para começar já com sua turma, veja estas dicas que pescamos lá no Teach Thought:

1. Crie estudantes livres
Para fazer a imersão dos alunos, comece deixando-os criar a história da aula, a narrativa da disciplina, sobre como será este novo modelo que está sendo proposto. Ao envolver a turma desde o início, eles podem exercitar a criatividade enquanto modelam este novo formato de aula e de aprendizado. E se sentem donos do processo também, como aconteceu com o Colégio Objetivo em Americana.

2. Permita segundas chances
E terceiras. E quartas. Assim como nos games, os alunos devem aprender com seus erros eliminando o medo da falha.

3. Feedback constante
Feedback é essencial em qualquer game – e na sala de aula. Estudantes em grupo trabalham juntos em objetivos comuns, dão e recebem suporte entre si e dos professores quando preciso. A gamificação ajuda na comunicação e encoraja este tipo de comportamento com muito mais interação do que o modelo tradicional professor-aluno.

4. Use níveis e barras de progresso
Literalmente. Sério. Ao invés de notas e porcentagens, você pode usar barras de progresso que explicitam a evolução do aluno. Quando você aplicar provas, testes e trabalhos, distribua pontos aos alunos que serão adicionados à estas barras de progresso e os deixarão cada vez mais perto do “próximo nível”. Jovens adoram perceber visivelmente o seu progresso. Na verdade todos nós. 😉

5. Crie desafios
Motive os alunos em um auto aprendizado deixando-os adicionar elementos épicos em seus trabalhos. Apresente um projeto como um desafio, uma missão que se encaixe na narrativa que criaram. É puro aprendizado de uma forma nova e divertida!

6. Valorize as escolhas dos alunos
Autonomia, domínio e propósito são os alicerces da motivação. Uma sala de aula gamificada permite aos alunos escolher seus caminhos pelas disciplinas. Este poder da escolha dá aos alunos confiança e orgulho, além de despertar a criatividade para aplicar os conhecimentos já adquiridos ao longo do caminho.

7. Use badges e recompensas
É um símbolo palpável de conquista e serve para celebrar a evolução do aluno, manter sua confiaçã e incentivá-lo a continuar no caminho.

8. Crie recompensas coletivas
São conquistas onde todos podem comemorar individualmente e colaborativamente. Elas podem vir quando toda a sala atingir alguma meta (“todos chegarem no nível 10“, por exemplo). Isto vai reforçar a colaboração e o incentivo mútuo em busca de um objetivo comum.

9. Utilize a tecnologia a seu favor
Os alunos do século 21 já nasceram tendo que lidar com tecnologia diariamente. Sistemas como ClassRealm, ClassDojo e o próprio Ludome pode facilitar muito a experiência com sua turma.

10. Incentive a melhora contínua
A gamificação na educação propicia um ambiente de auto aprendizado para seus alunos, incentive a busca a melhora contínua estimulando o pensamento crítico, a solução de problemas, a criatividade e a determinação.

Já usou alguma dica destas? Compartilhe aqui para continuarmos deixando a educação mais divertida! 😉

via Teach Thought